15 janeiro 2010

DAS VAIDADES ÚLTIMAS

..................................[...]Vaidade das vaidades, tudo é vaidade. (Eclesiastes 1:2)




...Vaidade, sorrateiro sentimento do coração humano.
......Tem às vezes aparência de uma virtude em excesso.
......Mas o maior dos vaidosos, não admite a vaidade;
......Não sabe que nasce com ela. E ela se acaba nele.
......Até mesmo na humildade, ela está à sua espreita.
......É a companheira sombria, misteriosa e esquisita.





......De todas as paixões, é ela a que mais se esconde.
......Até as ações mais pias, podem nascer da vaidade.
......Quem tem não a conhece, tampouco a distingue,
......É como espelho de grau que aumenta nossa forma.
......É um instrumento que tira dos olhos nosso defeito,
......Ao mesmo tempo expõe os defeitos que há no outro.





......Das vaidades últimas, ela é vanglória antecipada,
......Ao sermos despejados de volta solene à terra.
......A vaidade está presente até mesmo na agonia,
......Enriquecendo de adornos o pobre vil moribundo.
......Como se na hora fatal, o morrer não fosse nada,
......E o nosso mundo de coisas, pudéssemos conduzir.





......Vaidades das vaidades. Em tudo está a vaidade.
......Vaidade que se nota até nos últimos suspiros,
......Ela está nas pompas frias da derradeira partida,
......Está na lápide brilhante de um branco mausoléu,
......Está nas letras inseridas na pedra fria marmórea;
......Na suntuosidade do túmulo, a inspirar veneração.





......É como um sonho infinito de desejo recorrente,
......Encastelado no centro da moldura imaginária.
......Até no nobre ataúde, a vaidade está presente,
......Até mesmo na antevisão do nicho no altar-mor.
......É nos mórbidos preparos da funesta caminhada,
......Que o ser inconsciente desfruta a vaidade última.





......Versos por Levi B. Santos
......Guarabira, 28 de Dezembro de 2008

...... VALE A PENA LER DE NOVO (?)


12 comentários:

Marcio Alves disse...

Mestre Levi, não apenas o teu texto vale ser lido mais de uma vez, como já o fiz.


Vaidade das vaidades não esta na vaidade vaidosa, mas na extrema necessidade de si ser e parecer humilde.


O forte desejo de si ser humilde, revela uma falta, daí o individuo querer ser e parecer ser, si sendo humilde.


Porém sua humildade tão cobiçada e praticada, revela a inseguraça de não si ser humilde, pois humildade da humildade esta em não precisar demonstrar humildade.


Pois o que é é, sem deixar de ser quando não parecer ser o que deseja si ser, pois o seu ser é mesmo que não pareça ser.


O que vemos nos outros, revela o que há em nós.
Projetamos no outro as nossas imagens mais ocultas e escondidas em nós.


Vaidade mesmo é não reconhecer que se tem um pouco de vaidade, pois é a vaidade das vaidades não se vê vaidoso.


E quem não se é vaidoso neste mundo das vaidades?


O que não for vaidoso atire a primeira pedra!!!


O maior erro de um vaidoso é não se exergar vaidoso, e vê somente no outro a vaidade.


Abraços

Marcio Alves disse...

Agora mestre Levi, só cá entre nós....não vai contar para o Gresder tá bom.....mais o mais vaidoso dos vaidosos da vaidade dos vaidosos do mundo do blog, é o tal de Gresder.

O cara vaidoso, vai ser vaidoso lá longe.

Portanto, o mais gabaritado para comentar esta sua postagem é ele.

Abraços vaidosos. rsrsrsrsr

Jair dos Santos disse...

Mester Levi; pensa num muleque vaidoso (Marcio)o cara não dorme, não trabalha, não come...só pela vaidade de ser o primeiro a comentar e ainda não contente, faz o primeiro e o segundo comentarios...vai trabalhar meu...rsrsrs.

Vaidade: companheira inseparável da soberba, orgulhosa altiva.

Já dizia o ditado popular quanto maior for o homem, maior é a sua queda.

O sábio Salomão dizia que a soberba é antecessora á queda.

Os sentimentos elevados do homem ou até mesmo a falsa humildade, são na verdade desprezíveis.

O falso humilde na verdade é traiçoeiro, demonstra fragilidade, mais na verdade está armando um laço par o que nele confiou.

Precisamos ter cuidado com a vaidade.

Por outro lado a vaidade bem controlada nos padrões considerados normais, ira nos servir de incentivo para alcançarmos nossos objetivos de maneira satisfatória.

Aprender reconhecer no outro as suas qualidades é um grande passo para a serenidade. Sem vaidades.

Frte abraço.

J.Lima disse...

Mestre Levi.
Esse texto nos deixa desnudo...Ou numa linguagem mais coloquial: pelado! Hahahhaha.

Essa é uma versão atualizada do Eclesiastes numa forma bastante contextualizada.

Realmente ninguém pode se livrar da vaidade, oco, vazio, esse é o sentido!

Você mistura a psicanálise com uma forma poética...

Sabe admiro quem escreve assim, fica menos indigesto para quem lê.
Eu tenho sangue de teólogo nas veias ...rsssss

Sabe um dia uma colega de classe no mestrado me deu um conselho com muito carinho, ela gostava dos meus textos, mas me disse:

“Lima procura escrever um pouco mais leve... com um pouco mais de doçura...”
Entendi o que ela quis dizer: “Escreve com um pouco de poesia, para que seus textos fiquem menos ácido!” Rsss...

Você está de parabéns.
Abraço!

Eduardo Medeiros disse...

BRAVO!!!! (só pra não perder o costume rsss)

O maior pecado dos crentinhos é dizer que não são vaidosos. Pobre coitados, não sabem que a própria afirmação de tal coisa em si, já é vaidosa.

Sou vaidoso em alguns aspectos da minha vida. Sem problemas. É só manter a vaidade dentro dos limites da razão e do razoável rss

Guiomar Barba disse...

O vaidoso alimenta sua vaidade com os defeitos dos outros. É incrível que quando "segundo a sua ótica" alguém se equivocou, ele assume uma expressão de glória e não se contém,mas diz com todo seu ser: eu jamais agiria assim, eu nunca fiz coisas desse tipo...

Na verdade todos nós sofremos desse mal, uns mais, outros menos, uns disfarçam outros não fazem questão de proclamar, mas graças a Deus há os que sofrem em uma luta por vitória sobre a vaidade.

Parabéns! Abraço.

Lembrando... No meu blog sua penúltima postagem.

Jair dos Santos disse...

Sou vaidoso confesso!

No meu caso a vaidade me serve de incentivo para vencer os traumas do passado (baixa auto-estima). Tudo dentro dos limites normais.

Levi Bronzeado disse...

Refletindo bem, é danada essa tal da vaidade.

Mesmo depois de morto, lá está a vaidade, presente na fina, cara e bela urna mortuária. Lá está ela representada pelo charmoso mausoléu.

É danado, saber que o moribundo mesmo às vésperas da morte está lá remoendo em sua mente como deve ser o funeral, quem deve fazer o discurso fúnebre, etc.

Pensando bem, talvez seja também vaidade, passar para a outra sem se preocupar com os preparativos da cerimônia última.

Talvez, seja egoísmo ainda maior, dizer: "quando eu morrer, que façam de mim o que quiserem".

Vaidade no querer.
Vaidade no não querer.


Marcio,Jair, J. Lima,Eduardo e Guiomar, sou grato pelos comentários de todos vocês. São eles que dizem tudo, ante a mudez do texto postado.


Levi B. Santos

Gresder Sil disse...

Realmente o desejo de querer ser humilde é o ultimo reduto da vaidade.
Agora só não sei, se isso é necessariamente um mal moral, ou burrice mesmo.

Vaidade é a vontade de ser visto, não importas se é ser visto como alguém que demonstra suas qualidades ou as esconde para outros descobrirem depois, e assim aumentar sua gloria, por ele inconsciente e falsamente conter seus talentos naturais, para serem duplamente reconhecidos em sua redescoberta.
Isso é muito para uma cabecinha religiosa crentes entender.

Pois onde já se vil, se ter vaidosamente a vaidade vaidosa dos vaidosos que não tem vaidade (de novo! sai de mim espírito do Marcio)

Abraços de um vaidoso de confessar que tem a vaidade de confessar que é um vaidoso.

*pelo amor de Deus Marcio não vai deixar de usar no meu blog as suas elegantes (e milagrosamente sem se atrapalhar) redundâncias redundantes por minha causa.

Marcio Alves disse...

Gresder vocês querem acabar com o pouco de talento que me resta???!!!!!

Primeiro o Eduardo e Wagner ficam me imitando, fazendo um monte de perguntas para as pessoas.....é agora tu vais imitar até a minha escrita redundante????!!!!!

Sai pra lá espirito da imitação, este corpo não te pertence. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Abraços redundantes!!!!

Luis Paulo Silva disse...

Irmão Levi, que saudade!

Pois é, estou conseguindo me organizar melhor agora, pois não trabalho mais no meu antigo escritório, e o tempo está aida muito curto! Pra completar, casei no final do ano de 2008 e agora vou ser pai!

Muitas bênçãos nos aguardam em 2010 caro amigo!

Paz seja contigo.

Luis Paulo Silva.

Ps.: Ficou muito legal este novo blog!

Gláucia Carneiro disse...

Eclesiastes
1:2 Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade.

Eclesiastes
1:14 Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito.

2 Timóteo
4:7 Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

Filipenses
1:21 Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.

Minha vontade, dispenso todo e qualquer ritual, quero ser cremada, e as cinzas que sejam jogadas em qualquer lugar, são somente cinzas.