23 janeiro 2010

A PARÁBOLA DO BOM HAITIANO

...............................(Adaptado da Parábola do Bom Samaritano - Lucas 10: 25 à 37)



Descia um negro do Haiti para as bandas do norte do Brasil. Carregava uma espécie de boneco em uma de suas mãos, além de uns poucos trocados nos bolsos. Chegara à região setentrional deste país, onde , a boca pequena, se ouvia dizer ser bastante “evangelizada”.

Repentinamente, o haitiano se vê nas mãos de assaltantes, que o despojaram e o espancaram deixando-o quase morto ao solo.

Casualmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote de olhar SEVERO, que vendo o desvalido no chão, a gemer, com um pequeno boneco ainda pendente de suas mãos flácidas e pálidas, passou de largo, dizendo: “Este, naturalmente está recebendo o merecido castigo Divino por adorar o boneco “vodu”!

De igual modo também um fundamentalista de uma grande seita evangélica chegou àquele lugar e, vendo-o passou de largo, bradando: “Está tudo amarrado!!!”, e nada fez pelo miserável.

Mas um haitiano que ia de viagem, chegou perto do ferido que pertencia a um tribo rival, viu-o e moveu-se de ÍNTIMA COMPAIXÃO.

Aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhe azeite e uma aguardente que levava em sua mochila. Então, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para um barracão próximo e cuidou dele.


P.S.:

A parábola que Cristo fez há dois mil anos, não quer calar, e se faz mais presente nessa hora em que muitos estão passando ao largo dos necessitados da tragédia recente do Haiti.

Meus irmãos e amigos: como está tão atual a parábola do bom samaritano, feita por Cristo! E como estamos tão cegos para a tragédia, que se abateu sobre nossos irmãos negros desse explorado país. O fanatismo insano de uma religiosidade farisaica ainda provoca respostas como essa: “Se ajudarmos quem está sendo castigado por Deus, iremos fatalmente nos queimar!”

A misericórdia de Deus é tão grande, mas tão grande mesma, que Ele não faz uso das prerrogativas que os fariseus hipócritas da modernidade executam contra os seus semelhantes de outra cultura. Deus sendo longânimo, espera indefinidamente que todos que agem sem misericórdia, um dia venham se arrepender dos seus pecados.

O desfecho da parábola de Cristo, hoje, ecoa mais forte do que nunca, porque o necessitado haitiano está tão pertinho de nossas fronteiras, e fazemos vistas grossas para ele. Ainda bem que os 20 heróis militares brasileiros mortos na tragédia fizeram a sua parte, e, como bons samaritanos, dedicaram-se de corpo e alma para aliviar o sofrimento dessa nação tão vilipendiada, espezinhada e explorada pelos poderosos religiosos e políticos.

No caso dessa versão haitiana da parábola do homem de Samaria (cidade considerada imunda, diabólica e idólatra), Cristo hoje, está a bradar para todos nós:


O QUE USOU DE MISERICÓRDIA PARA COM O HAITIANO FERIDO, HERDOU A VIDA ETERNA.

VAI E FAZES DA MESMA MANEIRA!




Por Levi B. Santos
Guarabira, 23 de janeiro de 2009

12 comentários:

Isaias Medeiros disse...

Prezado Levi

Apesar de em outro momento o tom de determinados comentários seus terem despertado em mim sentimentos menos cristãos, venho agora lhe pedir perdão pelas minhas palavras pouco afetuosas e justas dirigidas à você em outras ocasiões.

Espero que entenda meus motivos e que aceite doravante o meu respeito e sincera admiração pela sua pessoa.

Cordiais saudações.

Adriana Melo disse...

Quanta verdade!
Que triste ver tantas pessoas que, apesar de não admitirem, se acham tão "de Deus" por causa de seus hábitos dominicais!
Como disse o Mestre: Misericórdia quero e não holocaustos!

Levi Bronzeado disse...

Prezado Isaias

De minha parte, também peço-lhe as minhas desculpas pela seguinte razão:

Por trás de minhas respostas polidas a você no embate e fragor daquela discussão, existiu, e não vou negar, um sentimento de orgulho em querer ser o dono da verdade.

Peço a Deus todos os dias perdão pela fraqueza da minha vaidade de cada dia, que sutilmente, ronda a minha alma como um Leão faminto a rugir. Conforta-me Isaias, saber que, lá dentro de minha alma e também da tua, existe um Deus que chora, e isto nos iguala, meu amigo, na luta contra o nosso mal de cada dia.

Esse verso resume bem o Levi de ontem:


"Sou grato por meu fracasso, em querer um só pensar.

Descobri que era só vaidade de uma mente obstinada.

Aquele ser que combatia, hoje vejo com outro olhar;

Não compreendia o outro, pois tinha visão obcecada.


Um abraço fraterno,

Levi B. Santos

Marcio Alves disse...

Mestre Levi

Sua versão da parábola do bom samaritano traz significados significativos, pois você traz para a nossa realidade presente, mesmo sendo a historia uma ficção, mas com fundo verídico.

Pois todos os nossos dias, em muitos dos nossos caminhos, há pessoas que foram e estão feridas.

Mas nem sempre ou sempre a ajuda não vem de quem se julga ser os “detentores da verdade”, pelo contrario, surpresos nos vemos ser surpreendidos pela grata e surpreendente surpresa de ver a ajuda vir de quem não imaginávamos, por causa da religiosidade dos que estão mais preocupados com a religião do que com a vida.

O bom samaritano, não é aquele que tem a crença verdadeira, a doutrina correta, e conseguiu decorar toda a “cartilha”, mas aquele que tem atitudes de vida, demonstrando vida pela vida da vida do outro, com sua vida.

Abraços

Eduardo Medeiros disse...

A parábola do bom samaritano e a sua versão haitiana nos demonstra que o importante não é o que você crê, o mais importante é o que você faz.

Crenças religiosas que não são traduzidas em favor da vida provocam dor de estômago em deus.

Jailson Freire disse...

Que Deus tenha compaixão do nosso miserável coração diante das tragédias que às vezes apenas nos chocam, mas que não geram atitude em nosso coração.
Deus o abençoe Levi.

amado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gláucia Carneiro disse...

Levi, e o seu coração sempre cheio, carregado de canções...

As cifras da música, em seus dedos tornam-se letras...

Que ao serem tocadas por suas mãos tornam-se canções...

Silêncio! O poeta, Levi Bronzeado está tocando...

Ele está exercitando o talento que o Senhor DEUS entregou a ele.

Que garoto obediente.

Obrigada, Levi, são pessoas como você, que me fazem lembrar, com muito amor, do meu Senhor JESUS.

Dom Jan 24, 09:42:00 PM 2010

Jair dos Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jair dos Santos disse...

Os que negam a misericórdia, julgam não precisar dela, já estão certos, já estão seguros, não precisam de ninguém

Loucos; Hoje mesmos te pedirão a tua alma e o que é que tens?

Nada Nothing.

Jair dos Santos disse...

Mestre Levi; Aqui só prá nós poetas.
Diga-me com franqueza, és tú o Nureda?...rsrsrs

Danilo Fernandes disse...

Bravo Levi!

Ainda sobre isto, risos. Hoje eu fui olhar os comentários das pessoas ao artigo que Severo fez em minha homenagem.

Tudo diante do esperado. Contudo, uma coisa me impressionou: O ODIO. O ódio da maioria dos comentários é tão grande e palatável, que me dá a imressão de ser cortado com faca, mesmo sendo este um caminho virtual.

As pessoas em geral seguem o mesmo perfil politico e talvez, por isto mesmo reajam de forma politica e não cristã.

Assustei com certas afirmações que pareciam nascidas de porão da ditadura.

Coisa triste. Seu haitiano iria morrer nesta samaria "cristã".

Danilo