15 fevereiro 2010

A “SEREIA” (o em parte cristão) e O "CAMALEÃO" (o 100% cristão)



..................Vi no texto de um Blogueiro

..................Uma interessante expressão,

..................Que me deixou meio cabreiro:

..................“O crente em parte cristão”.

...................Será que isso é verdadeiro?

...................Ou simplesmente uma ilusão?



...................Que é crente “em parte cristão”?

...................Me respondam, amigos meus!

...................É o que tem parte com o cão,

...................E a outra metade é de Deus?

...................Salvem-me dessa confusão

...................Quer seja crente ou um ateu.



...................Há o cristão cem por cento?

...................Também há o quase cristão?

...................Através desse entendimento

...................Vou expor minha opinião:

...................No ‘herege’ há sentimento,

...................No outro  só badalação.



...................Pesquisando a Mitologia

...................Descobri uma figura,

...................Que na minha analogia

...................Parece com a criatura

...................Que o Tal Blogueiro via

...................Em sua risível escritura.



...................Meio peixe e meio gente

...................É este ser misterioso,

...................Que representa o crente

...................Que é mui criterioso;

...................E que por ser transparente

...................Importuna o ostentoso.



...................E o crente “cem por cento”.

...................Chama o outro de “Sereia”.

...................Tem o próprio fundamento

...................Moldado em barro e areia,

...................Que ao açoitar do vento

...................Se desmorona e arreia.



...................Mas eu descobri enfim

...................Que esse crente TOTAL

...................Não é rosa, nem Jasmim.

...................É um repulsivo animal

...................Que se alimenta de capim

...................Sua morada é o matagal.



...................Em qualquer situação

...................Vira um bicho reluzente,

...................Se molda a toda facção

...................Muda de cor de repente,

...................Seu nome é Camaleão,

...................É o cem por cento crente.



...................Ser um “cem por cento crente”

...................Só se for na aparência.

...................Mas é no “em parte crente”

...................Que se vive a transparência,

...................Quando passa o seu pente

...................Arrasta toda indecência.



...................O cem por cento crente

...................Importa os enlatados

....................DAKE, Dali e D’Além.

....................E fica muito revoltado

....................Quando não recebe o Amém

....................Dos crentes do outro lado.



....................Mas pra que tanta arrogância

....................Tanta falsa santidade

....................Na venda de extravagâncias

....................No meio da cristandade?

....................Tenham ao menos elegância

.................... De contar toda a verdade!



.....................Cordel por Levi B. Santos

.....................Guarabira, 15 de fevereiro de 2009

16 comentários:

Edson Moura disse...

Adorei o seu cordel
Falando de duas figuras
Meio crente meio ateu
Admirável criatura
Só saberá quem foi a vera
Ao chegar na sepultura

Mas o meio em que vivemos
Confesso tem muitos desses
Tem até o "duas caras"
Como gêmeos siameses

Quando encontramos com eles na vida
O melhor é só ouvir
Se o que falam é verdade
Ou se só sabem mentir

Meu mestre Bronzeado
Obrigado por citar
Esses "filhos do diabo"
Que só querem enganar
Mas no fundo o que precisam
É com Deus se encontrar


Adorei seu cordel meu amigo!

Leonardo Gonçalves disse...

Levi, meu poeta!

To até arriscando cantar um repente com esses teus versos agora mesmo. Até tirei a poeira da minha viola!

Grande abraço, e obrigado por me alegrar com esse inteligente cordel.

Leonardo.

Marcio Alves disse...

Depois de muito pedir
Você se rendeu
Para nós fez um cordel
Para todos aplaudir

O crente verdadeiro é o sereia
Pois vive uma vida equilibrada
Não é oito ou oitenta
Isto sim é que ser crente da pesada

Já o camaleão vive os oitenta
Mas na verdade é ilusão
Não tem transparência
Vive uma vida de aparência

Obrigado Mestre Levi, pelo seu cordel, estávamos todos nós com saudades, ainda bem que você se rendeu ao nosso pedido com muito carinho.

E ai EDSON, me sai bem no seu desafio, de que todos deveriam comentar em cordel????

Desculpe-me mestre pelo meu cordel meio atrapalhado, mas foi de coração!!!!

Abraços

Pastor Geremias Couto disse...

Não sou um Bronzeado
Mas tenho cá minhas palavras
Sou por Deus agraciado
Pelos versos que tu lavras

Prefiro ser crente meia-sola
A ser crente sola inteira
O sola inteira se isola
Na arrogância de sua asneira

Já o meia-sola se humilha
E é consertado só pela graça
Pois só pela graça palmilha
E jamais cai em desgraça


Bem, meu caro Levi Bronzeado, fiz uma tentativa, mas essa não é a minha "praia".

Gostei demais do seu cordel. É uma obra de arte, que revela verdades sobre o que é viver o evangelho.

Abraços!

Jair dos Santos disse...

Mestre Levi;

Este seu cordel é realmente instigante.

Revela a humanidade do ser
hora explicito hora latente.

Este seu cordel é desafiante,
exalta a verdade verdadeira do humano e desmacara a mentira do farsante.

Parabens.

Forte abraço do seu discípulo da prosa e do verso.

Jair dos Santos.

Levi Bronzeado disse...

Meu caro Edson Moura

Teu cordel saiu "arretado", como fala o Paraibano quando quer elogiar algo.

Abçs,

Levi B. Santos

Levi Bronzeado disse...

Oxente, Leo!

Eu é quem te agradeço, rapaz, pois foi o teu blog Sereia (em parte cristão) que me inspirou ese cordel (hehehehehe!)

Boa cantoria com tua viola empoeirada aí nas terras dos Incas.

Um forte abraço do sempre "Sereia"


Levi B.Santos

P.S.: Ei! Que tal divulgar mais esse neologismo neopentecostal criado por alguns blogs Impologetas. ( rsrsrs )

Levi Bronzeado disse...

Até que enfim Márcio, saiu o cordel dois dois tipos de cristãos da blogosfera.

Parece que aqui é tudo sereia, rapaz?

Vamos ver se aparece um camaleão para nos repreender!

OBS: Só vale se for em prosa e verso. (kkkkkkkkkk)

Abçs,

Levi B. Santos

Levi Bronzeado disse...

Prezado Pastor Geremias do Couto

É um honra tê-lo por aqui comentando o cordel da blogosfera N° 4.

Meu caro pastor e amigo, que beleza de cordel, esse seu! Ofuscou todo mundo aqui, a elegância e a leveza de sua prosa.

Que aula o Sr. nos deu: O tipo de crente Sereia é o único que pode ser consertado pela graça. Já os crentes cem por cento (camaleões) não precisam de consertos, pois, em sua visão são perfeitos.


Mas eu gostaria de ouvir a opinião de um cristão do outro lado (rsrsrsrs)

Um fraternal abraço,

Do “sereia”, ou “meia sola”,


Levi B. Santos

J.Lima disse...

Nesse zoológico encantado.
Eu também quero participar,
Para falar de um animal especial,
Que certamente não pode faltar.


O camaleão se adapta ao ambiente
Mas esse também sabe disfarçar
Está sempre com os braços abertos
Pronto a lhe aceitar.

O seu abraço é convidativo
É difícil recusar,
Como é bom um abraço
Na hora que mais precisar.

Nesse ambiente acolhedor
Você nem pensa em desconfiar
O abraço lhe sufoca
È um meio de matar
Por isso tenha cuidado
Com o crente tamanduá!

Querido Levi.
Parabéns pelo cordel
Vou treinar mais ok?
hahahahahahah

Levi Bronzeado disse...

Ó Meu caro amigo J. Lima
Tu arranjaste esse animal
Que com o Camaleão rima,
Pois tem o veneno igual:
Exala uma falsa estima,
E usa o mesmo arsenal.


O Tamanduá quando abraça
É por costume ou tradição.
Deve ser da mesma raça
Que o tal do Camaleão.
Que Deus dê de sua graça,
A um pobre "em parte cristão”.


Abçs, cordelista amigo


Levi B. Santos

Levi Bronzeado disse...

Estimado poeta Jair


Você é o meu mestre, cara!

Aqueles profundos versos que dedicaste à Jacó, foram esplêndidos.

Que Deus continue te inspirando.

Fico aqui, torcendo para que venham mais poesias sobre os personagens do V. Testamento.

Um abraço,

Levi B. Santos

Vanessa Dutra disse...

Paz do Senhor, irmão Levi!

Gostei muito do seu cordel, mas não vou me arriscar porque o verso não é bem a minha praia... rsrsrs Prefiro a boa e velha prosa.

Agradeço tbm seu comentário no meu texto na Mariazinha. Ela finalmente voltou!

Deus continue te abençoando!

Marcelo Batista Dias disse...

Meu querido Levi,

Sereia serei-eu também diante da beleza cativante deste seu canto "seriístico".

Um grande abraço de quem ha muito tempo não passava por aqui... saudades...

Marcelo

Isaias Medeiros disse...

Realmente é complicada a situação da cristandade nos nossos dias. Muita gente mais preocupada com a "vida espiritual" dos outros do que com a sua própria.

Eu mesmo há muito pouco tempo era um destes. E ensino - pelo meu próprio exemplo - que quem muito cuida dos outros grandes coisas tem a resolver em si mesmo. Quando passei a olhar para dentro de mim, parei de olhar para os outros ("mágica"! rsrs). E tendo resolvido minhas questões internas posso agora ver os conflitos alheios com outros olhos, os olhos compreensivos de quem já precisou (e precisa) desta mesma compreensão.

Abraço.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Apesar de eu ser muito mais prosaico do que poético (eis aí outro tipo de polarização do ser humano), gostei muito, Levi! Parabéns!