25 julho 2010

INSTANTES


......A Vida é feita de encantos,

......Da beleza inefável das cores,

......De desencontros e espantos,

......De fel, de lágrimas e licores,

......De vestes, trapos e mantos,

......De adornos, suor e dores,

......Do riso e também do pranto.



......Na estrada árdua e comprida,

......Me puseram como figurante

......Nesse grande teatro da vida.

......Assumi meu papel, confiante,

......Carregando uma alma dividida.

......Vi o perto, no entanto distante

......Da chegada no cais da partida.



......Cegou meus olhos a claridade

......Do dia pleno, cuja luz é crua.

......A noite trouxe a obscuridade

......Pra revelar a minha alma nua.

......E num instante de felicidade,

......Em nostalgia eu vi a minha rua,

......Ouvi ecos de uma tenra idade.



......Vida de instantes vagos e fluídos,

......De efêmeros gozos adocicados,

......De um branco-preto esmaecido,

......Pelo tempo em tons amarelados.

......Para que não sejam esquecidos,

......Ficaram em flashes registrados

......Como bordados em cetim tecidos.



......Por Levi B. Santos

........Guarabira, 25 de julho de 2010

15 comentários:

Edson Moura disse...

Leví meus mestre Bronzeado...que linda essa sua "cordel-poesia". Vejo que ultimamente estás mais poeta que médico...e isso me agrada um "tantão". Você escreve como um existencialista, mas fazendo uso de uma linguagem romântica que nos deixa de coraão amolecido.

Parabéns pela bela página que acaba de deixar para nós confraternos. Em meio aos debates acirrados sobre a "alienação do John" que o Marcio não se cansa de debater, e também da questão delicada do aborto ressussitada pelo Isa...e as conundentes abordagens acerca da Bíblia feitas pelo nosso capitão Edu...é sempre bom podermos relaxar ao lermos umas belas estrofes, muito bem elaboradas por um pensador Paraibano.

Obrigado por nos brindar com mais um belo cordel.

Abraços!

Marcio Alves disse...

LEVI

Sua poesia deve ser entendida com a mente da alma e sentida com o coração da razão.
Senti um balsamo refrigerando a minha alma racional, um fogo a queimar meu interior subjetivo, uma canção entra pelos ouvidos de meu espírito, um mar a banhar as areias escaldantes do meu coração, pelo sol existencial, quando foi lido pela sua magistral poesia.

Abraços

Gresder Sil disse...

Poxa Levi! Você nem esperou eu comentar o outro texto que você escreveu sobre mim sem minha autorização, pois eu me encontro na mesma situação que narraste, mas pelo menos eu não me permite ficar frio, por estar consciente das forças do passado que me regem.

***

O tempo tem passado para mim eu tenho descobrindo e analisando certos processos e instantes que me acometem, pois ao mesmo tempo em que eu sinto uma evolução no meu modo de pensar e agir diferente do meu passado em determinados momentos eu tento tido instantes de nostalgias de sentimentos antigos.

De forma que em minha vida tem se formado momentos dimensionais diferentes, como se eu pudesse viver não somente no tempo presente, mas também re-vivenciar as sensações exatas do passado, como ainda sentir perpassar sobre mim pressentimentos absolutamente realísticos do futuro.

Creio que tua inspiração queira dizer também destes instantes que são descritos em suas poesias da psique e da alma humana.

Eduardo Medeiros disse...

Mui belo...

E não é essa dinâmica dos contrários que nos faz perceber a beleza da vida? Encontros e desencontros...roupa de festa e roupa de trapos...amor e ódio...fé e dúvida...beleza indescritível e terror sem sentido...?

Mais um vez você me toca a alma com tantos significados existenciais ditos de forma poética de grande beleza. Quando você você nasceu, um anjo te olhou e disse: “Vai Levi, ser poeta da vida” (com a devida permissão de Drummond).

Isa Medeiros disse...

A vida é feita de instantes...

"Vi o perto, no entanto distante
Da chegada no cais da partida". Realmente, "nossa vida é tão curta, estamos nesse mundo de passagem" (Nelson Cavaquinho).

Apesar de às vezes ela nos parecer longa (nos momentos de dor), ela só demora mesmo a passar até alcançarmos os dezoito. Aliás, é o único periodo em que levamos de fato dezoito anos para alcançar.

Depois, os anos mal sucedem-se uns aos outros, o vindouro como que querendo atropelar o anterior, e aqui estamos nós na ciranda da vida.

Tomara que ao final nosso saldo seja positivo em nossa consciência.

Levi Bronzeado disse...

É isso mesmo, meu caro amigo Edson, os meus neurônios de vez em quando sentem necessidade de um ar mais ameno.
Então eu dou uma pausa na dialética cansativa dos debates inflamados, e deixo-me flutuar, ao som das cordas sentimentais do coração.

Levi Bronzeado disse...

MARCIO


Que bom, saber que os meus versos, por um momento, refrigeraram a tua alma racional. Há INSTANTES em que um pouco de água não faz mal, para que o fogo da razão não venha nos queimar em excesso, prejudicando o nosso equilíbrio biopsíquico.

Abçs,

Levi B.Santos

Levi Bronzeado disse...

GRESDER

O ensaio "Homem Racional", realmente tem muito a ver com cada um de nós, herege da C.P.F.G., talvez pelo fato de nossas histórias terem um mesmo núcleo em sua gênese.

Não podemos negar que existem "forças do passado" que ainda nos rege, não achas?
O coração de um herege não é tão duro, a ponto de resistir às ressonâncias edênicas que estão arquivadas em nosso cérebro. (rsrs)

Não foi à toa, que o destino nos uniu aqui na Confraria. (rsrs)

Levi Bronzeado disse...

ISA

Você falou com muita propriedade.

A fase que vai até os 18 anos, é a mais rica e carregada de deslumbramentos. Nela estão registrados os INSTANTES VITAIS que nos marcaram e influenciaram para ser o que somos hoje.

Abçs,

Levi B. Santos

Levi Bronzeado disse...

Caro Eduardo


Com certeza, esse "anjo" que apareceu no início da minha jornada, deve ter sido o mesmo que assistiu o teu nascimento, como o dos demais colegas aqui da confraria.(rsrs)

Digo sem medo de errar:
Tu e os demais membros da C.P.F.G., têm o dom de manejar as PALAVRAS, de um modo especial, levando consolo e deleite espiritual a todos quanto acessam os vossos blogs.

Eduardo Medeiros disse...

Amigo Levi, obrigado pela parte que me toca. Vindo de você só posso ficar orgulhoso rsss
E tenho que concordar com o que você diz dessa galera toda!

Luis Paulo Silva disse...

Irmão Levi!

Paz contigo. Ví um blog de um pastor bem conhecido e lembrei de você!

Confere por gentileza e responde o que achou ok?

http://ariovaldoramosblog.blogspot.com/

Parabéns pelo seu texto.
Deus te abençoe.

Luis Paulo Silva.

Sandro Duarte disse...

Dr. Leví, graça e paz. Fiquei maravilhado com seu blog. Logo, passo a seguí-lo. Parabéns pensador e escritor. Deixo o, agora pequeno, blog para que dê uma "passadinha" por lá. http://oreinoemnos.blogspot.com/

Nele, que nos ensinou a compartilhar.

Abraços, Sandro

Levi Bronzeado disse...

Caro amigo Luis Paulo

Foi um imenso prazer revê-lo comentando em meu blog.

O seu comentário, que veio justamente no aniversário de 4 anos do "Ensaios & Prosas", trouxe gratas recordações da nossa estreia na blogosfera cristã.

Apareça sempre

Abraços,

Levi B. Santos

Levi Bronzeado disse...

Prezado Sandro


Sou imensamente grato por sua visita, seu comentário e pelo incentivo a continuar nesse recanto, escrevendo o que me vem na cabeça.


Faça daqui, a sua casa

Abçs,

Levi B. Santos

P.S.: Irei conferir o seu blog