15 setembro 2010

A ROTINA




Nunca envelhece essa companheira.
No curso do tempo, é sempre menina.
E em casa, como uma eterna inquilina,
É dominadora com rótulo de parceira.



Possui a força que roda os ponteiros
Do implacável relógio que é a vida.
Se presa a alma, a carne é impelida
A vagar num “frenesi” o dia inteiro.



Do assoalho é a poeira espalhada
Que imperceptível durante o dia cai.
No inverno ela é a água que se esvai
Pela fresta de uma telha avariada.



Importuna tanto, essa tal menina
E só aos domingos me reserva a paz.
De segunda à sexta sou seu capataz,
Ela é meu sustento, minha proteína.



Ela não cresceu, foi sempre menina.
Fez trocar meus anos pelo alimento.
Que criança é essa, fonte de lamento?
É a impiedosa e cruel ROTINA.



Versos por Levi B. Santos
Guarabira, 26 de Agosto de 2008

7 comentários:

Paulinha disse...

Mestre LEVI...

Que belíssimos versos escritos por ti!!

Fico a imaginar....como é fiel esta nossa companheira chamada ROTINA....!!

Viajamos pelas vagas "músicas" da vida, mas entre o ritmo de uma e outra, sempre percebemos a presença do inesquecível "refrão"..

Beijos querido!

Mil perdões pela minha ausência nesta sala tão maravilhosa.

Tentarei ser mais assídua.

Jair dos Santos disse...

Tu és a minha fonte de inspiração

Foi lendo os teus versos que tive a ousadia de de escrever com o coração.

Hoje não te vejo com os meus olhos, mas o percebo na pureza do teu coração

Dominas a letra, observas as mentes como quem as fez com as mãos
És poeta, és artista e tem a minha devoção.

Forte abraço ao meu Mestre Levi Bronzeado.

"Que saudade!"

Eduardo Medeiros disse...

Viva! os versos bronzeados voltaram em grande estilo...

menina travessa essa Rotina; ela a todos nós possui; até quem diz não tê-la mente: não ter rotina não deixa de rotina ter...

E que alegria ver o Jairzinho de novo entre nós!

Levi Bronzeado disse...

Paulinha


Sou grato por sua volta e os seus lúcidos comentários nesta sala.

Que a ROTINA seja reestabelecida

Abçs,

Levi B. Santos

Levi Bronzeado disse...

Caro poeta Jair


Que bom tê-lo aqui, de novo, comentando.

Creia que estou sentindo falta dos seus inspirados e emblemáticos versos com foco na releitura de importantes temas bíblicos.

Nós da confraria esperamos ansiosamente a sua volta, com aquela sua maneira de comentar bem humorada e de bem com a vida.

QUE SAUDADES...

Um forte abraço,

Levi B. Santos

Levi Bronzeado disse...

EDUARDO

Ainda bem que em meio a nossa rotina semanal temos um Sábado e um Domingo, para respirar o ar puro da liberdade, sem essa menina travessa a nos incomodar.

Há um sábado e um Domingo no meio do caminho, para amenizar o nosso ininterrupto labutar pela sobrevivência. (rsss)

Evaldo Wolkers disse...

Grande mestre Levi,

"E em casa, como uma eterna inquilina,"

Bate na madeira três vezes, a rotina não pode ser uma eterna inquilina, rsrsrs.

Chuta que é laço, huhauah.

Abraços,

Evaldo Wolkers.