24 dezembro 2011

NATAL É POESIA






Estava muito surpresa com a perfeita mecânica do mundo,
e muitíssimo agradecida por estar vivendo.
Foi quando teve o pensamento
de que tudo que nasce deve mesmo nascer sem empecilho, mesmo que os nascituros formem hordas e hordas de miseráveis,
e os governos não saibam mais o que fazer com os sem-teto, os sem-terra, os sem-dentes,
e as igrejas todas reunidas em concílio esgotem suas teologias sobre caridade discernida,
e não tenhamos mais tempo de atender à porta a multidão de pedintes.
Ainda assim, a vida é maior, o direito de nascer
e morar num caixote à beira da estrada.
Porque um dia, e pode ser um único dia em sua vida,
um deserdado daqueles sai de seu buraco à noite
e se maravilha.
Chama seu compadre de infortúnio:
“vem cá, homem,
repara se já viu o céu mais estrelado e mais bonito que este!”
“Para isto vale nascer”.



P.S.:  Este maravilhoso excerto poético, foi extraído do livro "Filandras", de Adélia Prado − Editora Record - Rio de Janeiro, 2001, pág. 119.

 Por se encaixar muito bem dentro do espírito do Natal, é que decidi dedicá-lo aos meus familiares e amigos da blogosfera.
Tenham todos, um Feliz Natal.



Site da imagem: rofonseca.com

6 comentários:

Mariani Lima disse...

Lindo texto, linda foto.
Feliz Natal, Levi!

Levi Bronzeado disse...

Mariani


Este texto de Adélia Prado é aparentemente meio triste, mas nos sensibiliza por ser muito humano. Tudo a ver com o Natal...

Retribuo-lhe os votos de um Feliz Natal.

Abraços,

Levi B. Santos

Guiomar Barba disse...

Para tantos quantos o aborto é a solução, esfreguemos diante dos seus olhos a Celebração a Vida. Grande texto.

Meu amigo sensibilíssimo. rsrs.
Beijão.

Eduardo Medeiros disse...

Levi,

de fato, o texto é muito humano. Agora, na sei se seria melhor se uma mãe não colocasse o seu décimo filho no mundo para passar fome com os outros nove.

não estou falando de aborto, estou falando de planejamento familiar e de educação para tanto.

mas se o "décimo filho" veio, queira a Providência que ele seja capaz de se extasiar com as estrelas.

já te dei feliz natal, né? rs

Levi Bronzeado disse...

Gostei, Guiomar


A "Celebração a Vida" - que você citou em seu sucinto e certeiro comentário, mereceria com muita propriedade, ser o título do texto que postei de A. Prado.

Abraços, e tenha uma feliz celebração Natalina.

Levi Bronzeado disse...

Edu


Quando li a frase "repara se já viu o céu mais estrelado e mais bonito que este" do belo texto da Adélia, lembrei-me de você, que adora ficar horas e horas observando a lua e o céu carregado de estrelas a reluzir (alguns comentários seus na C.P.F.G não me deixam mentir)

Tomara que a noite de Natal lhe dê um céu maravilhosamente estrelado, para felicidade sua e dos seus. (rsrs)