23 março 2012

Chico Se Foi ― O País Ficou Mais Triste



 Morreu hoje à tarde o maior humorista do Brasil, Chico Anysio, prestes a completar 81 anos de idade.

No ano de 1972, eu fazia residência médica no Hospital Souza Aguiar – Rio de Janeiro – Estado da Guanabara e, lembro-me bem, costumava não perder os seus sensacionais programas: Chico City” e “Chico Anysio Show”.

Os brasileiros estão órfãos do famoso criador de mais de duzentos personagens que nos fez rir por cerca de quarenta anos.

Já bastante debilitado, há alguns meses, conseguiu reunir forças para participar daquele que seria seu último programa. Essa apresentação na TV ocorreu em abril de 2011, quando com voz rouca e embargada, reeditou a velha Salomé, entrevistando a presidente Dilma por telefone.

O vídeo imperdível de sua última aparição na TV, encarnando a SALOMÉ, o internauta e amigo(a) pode conferir, abaixo:




Guarabira, 23 de março de 2012

Site da imagem:  uol.com.br

6 comentários:

Esdras Gregório disse...

Como assim as véspera de completar anos, ia fazer amanha? isso é profético? rsrs

Levi Bronzeado disse...

Esdras

Bendito oráculo, que vieste até aqui corrigir meu ato falho.

Chico iria fazer 81 anos no dia 12 de abril de 2012, e não “oitenta”, como estava registrado no texto.
O mestre era o deus do humor, da piada e da comédia. Você, como conhecedor das escrituras sagradas, bem sabe que vinte dias para os deuses é o mesmo que um dia. Logo, pode-se concluir que ele nasceu às vésperas de completar 81 anos de idade. (rsrs)

Mas eu vou substituir a expressão “às vésperas de completar” , por “prestes a completar” . Fica menos profético, não acha? (rsrs)

Franklin Rosa disse...

Nobre Mago Chico Anysio de Alagoa Grande, realmente foi uma grande perda!

Me lembro desde muleke quando eu e meu pai sentávamos juntos na sala para assistir Chico City e mais tarde Chico Anysio Show.

Meu pai rolava e quase se desidratava de tanto chorar de rir. Era o maior barato.

Realmente o cara era um gênio!

Tenho fortes suspeitas de que ele era seu irmão perdido na viagem de transição (feita de pau-de-arara) da família Bronzeado de MARANGUAPE para ALAGOA GRANDE!!! rsrsrs

Eduardo Medeiros disse...

Então você fez residência médica aqui no Rio? não sabia.

Levi, a frase que ele disse sobre a morte é verdadeira em minha opinião:

"não tenho medo de morrer, tenho pena de morrer..."

E não é que morrer dá mesmo dar uma pena danada? como eu já escrevi em uma postagem, eu sinto não poder saber como o mundo estará daqui há 200, 300, 400 anos...

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Agora o Chico está contando piadas no céu pra alegrar Deus e todos os que vivem lá.

Jesus, Maria e os anjos não devem estar mais aguentando de rir!


"não tenho medo de morrer, tenho pena de morrer..."

Asim como o Edu, tamb ém já fiz o mesmo raciocínio sobre não poder estar aqui pra ver o mundo nos séculos futuros. Mas será que vale mesmo a pena suportar os 969 anos que viveu Matusalém?

Sei lá. Acho que um dia o ser humano um dia se cansa de ver os mesmos acontecimentos se repetirem e a maldade continuar.

Dias atrás, uma russa de 105 anos resolveu se matar. Anastasia Khoreva havia sobrevivido às 7 décadas de revolução soviética e às duas guerras mundiais. Em vida, ela declarou que estava cansada de esperar pela morte.

Pra mim, cada um vive aqui o tempo dado por Deus. Não temos como determinas quantos dias passaremos na Terra. Podemos, no máximo, melhorar a nossa qualidade de vida e um dia cgega a nossa vez de partir.

No Salmo 90, cuja autoria é atribuída a Moisés, tomamos consciência da nossa transitoriedade e imitação. Murchamos como a erva perante o Eterno e, na quarte idade, os melhores dias acabam sendo "canseira e enfado" (Sl 90.10). Então, pelo bem do homem, Deus fez a morte e para que alcancemos um "coração sábio" (v. 12).

Abraços.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Já que estamos a falar na morte, leiam este interessante texto do Dalai Lama:


TRIBUTO AO TEMPO


Dizem que a vida é curta, mas não é verdade.
A vida é longa para quem consegue viver pequenas felicidades.
E essa tal felicidade anda por aí, disfarçada, como uma criança tranqüila brincando de esconde-esconde.

Infelizmente às vezes não percebemos isso e passamos nossa existência colecionando ‘NÃO’: a viagem que não fizemos, o presente que não demos, a festa que não fomos, o amor que não vivemos, o perfume que não sentimos.
A vida é mais emocionante quando se é ator e não expectador, quando se é piloto e não passageiro, pássaro e não paisagem, cavaleiro e não montaria.
E como ela é feita de instantes, não pode nem deve ser medida em anos ou meses, mas em minutos e segundos.

Esta mensagem é um tributo ao tempo.
Tanto aquele tempo que você soube aproveitar no passado quanto aquele tempo que você não vai
desperdiçar no futuro.
Porque a vida é agora.
Não tenha medo do futuro, apenas lute e se esforce ao máximo para que ele seja do jeito que você sempre desejou.
A morte não é a maior perda da vida.
A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos.

Dalai Lama