29 maio 2009

O Estandarte Gospel - VAI PASSAR...





A música Vai Passar do nosso grande ourives do palavreado, poeta e escritor Chico Buarque de Hollanda, foi composta em 1983 ─ época em que a Ditadura Militar dava seus últimos estertores. A chegada de um tempo novo, de esperança de que a página infeliz de nossa história fosse virada, inspirou essa canção, que se transformou no famoso hino das “Diretas Já!”.


Como cristão, ainda esperançoso de que um bloco carnavalesco denominado “neo-pentecostalismo” explorado de maneira infame pela mídia gospel, finalmente PASSE de uma vez por todas, resolvi fazer uma paródia, usando a letra do samba “VAI PASSAR”. Fiz simples alterações, para no mesmo espírito da letra original, enquadrar a “ópera bufa” que vem sendo executada dentro de “estranhas catedrais”. A paródia, por obedecer a mesma métrica do samba do velho Chico, pode ser cantada no mesmo ritmo e dentro da mesma harmonia.


Um lembrete ao caro leitor: esse samba, para ser executado com mais emoção, é bom que inclua além de sua voz, o som de um tamborim e de um violão.


VAMOS A PARÓDIA :


Vai passar nesse Brasil uma igreja popular
Cada cristão verdadeiro desse velho país essa noite vai se arrepiar
Ao lembrar que aqui passaram crentes imortais,
Que aqui sangraram pelos nossos pés,
Que aqui pregaram nossos ancestrais.
Mudaram do evangelho toda a sua história,
E sua Palavra transformada em escória
Por
muitos jovens santarrões.
Dormia a nossa Igreja Mãe tão distraída,
Sem ver que estava sendo corrompida
Por pregadores fanfarrões.
Seus filhos caminham cegos e dizem que são crentes,
Com amuletos feito penitentes
Dentro de estranhas catedrais.
E no arraial tinham direito a uma histeria fugaz,
Uma ofegante epidemia que nós chamamos reteté,
o reteté, o reteté.
Vai passar, palmas pra ala dos chorões famintos,
O bloco dos camaleões retintos
Com o seu “amor” comercial
Meu Deus, esse mal, com fé um dia desaparecerá;
Cai – cai, “unção” e cambalhota, não vai aqui mais habitar.


Ficarei na boa, olerê,
Ficarei na boa, olará,
O estandarte do ofertório geral vai passar.
Estarei na boa, olerê,
Estarei na boa, olará,
O estandarte do expiatório geral vai passar.


P.S.: Para ouvir o samba original do Chico que deu origem a esta paródia, CLIQUE AQUI


7 comentários:

Bradpetehoops disse...

Nice blog, have a nice day.

Danilo Fernandes disse...

Maravilha Levi

Vou pegar emprestada!

Risos

Danilo

Leonardo Gonçalves disse...

Paz Levi,

Saudade d'ocê, meu irmão. Quanto ao samba do Chico, eu canto isso desde menino. Aprendi com meus pais, que não me criaram no evangelho (risos).

Gostei demais da paródia: retrato fiel da espiritualidade evangélica brasileira.

Agora, acho que o estandarte gospel só vai passar quando estivermos no céu com Cristo. Até lá, tenho que aguentar esse samba do inferno e orar para ser diferente.

Abraço fraterno, do seu amigo,

Leonardo.

Levi Bronzeado disse...

Olá Danilo

Gostou da paródia?

Bem, não sei se você ainda era muito criança, quando essa música de Chico estourou pelo país afora. Ela marcou o fim da ditadura e o começo de uma nova era ( a redemocratização). Era essa, que hoje, está sendo manchada, vergonhosamente, por um simulacro denominado Congresso Nacional.
Esta Casa que devia zelar pela nossa constituição, hoje, está destruindo um por um, aqueles nossos velhos sonhos e nossas velhas utopias.

A música desse grande menestrel inspirou-me a fazer esta paródia, que nada mais é que um libelo contra a situação absurda do evangelismo de resultados que grassa em nosso meio.

Se a esperança nossa desvanecer, aí a coisa fica feia.

Um grande abraço,

Levi B. Santos





Caro Leo


Não vá dizer que você também cantarolava a música de Ataulfo Alves: “Que saudades da professorinha, que me ensinou o bê-a-bá”. (rsrsrs).

Que é que isso meu irmão! Não perca a esperança!

Somos uma trincheira pequena, não resta dúvida, mas estamos concorrendo para que muito nego rasgue a sua fantasia.

Como exemplo: o seu Púlpito Cristão está incomodando alguns blocos gospel por aí afora. Na medida em que eles vão perdendo público, através do conhecimento da Palavra, o “estandarte” vai ficando mais longe de nós (Vão Passando...).

Devagar, mas sem perder a Esperança,

Levi B. Santos

nay oliveira disse...

muito bom!
assim que eu vi a sua paródia falei"é assim que se faz uma paródia de verdade".
parabéns!!!!!!

Gláucia Carneiro disse...

Eu estava lá no dia da votação da Dante de Oliveira, a emenda das Diretas Já. Fiz parte dos milhares que foram às ruas de Brasília e nos concentramos na frente do Congresso.

Por ter sido militante a minha vida quase toda, quanod entrei na igreja em 1991 ficava decepcionada com o nível de desplitização política do crente.

O tempo foi passando e mesmo que eu mude de igreja, vejo o povo virandomassa de manobra nas mãos de pastores inescrupolos.

A paródia retrata bem a atualidade do que vem acontendo na igreja protestante no Brasil.

Nós somos aqueles que não devemos e nem podemos nos calar diante de tanta atrocidade.

Guiomar Barba disse...

eheheheh que passeeeeee mesmo!
Amei,vc é muito criativo amado. Parabéns! Abração.