28 agosto 2009

VERDADES QUE INCOMODAM



Sou um leitor contumaz desde os meus tempos de aluno do curso ginasial. A cada mês devoro com avidez um ou dois livros, daqueles que suscitam reflexão e auxiliam-me a repensar conceitos que antes eu tinha como intocáveis.


Tenho sempre comigo a mania de riscar ou grifar tudo que leio e acho relevante, ou de muita significação. Não sei se isso seja produto do um desejo latente em querer deixar para filhos, netos e amigos mais chegados, algo que um dia eu considerei de suma importância. Há quem veja nisso uma vaidade. Se for vaidade o gosto pela escrita ─, bendita vaidade, essa dos antigos escribas que, através de um árduo trabalho, nos legaram em duas línguas irmãs (aramaico e hebraico) os Escritos que hoje estão reunidos no maior e mais lido livro de todos os tempos ─ a Bíblia Sagrada.


Acabei de ler um livro provocador e absorvente: “Por Que Você Não Quer Mais Ir à Igreja” ─ de Wayne Jacobsen e Dave Coleman (Califórnia -EUA). Em várias páginas dessa obra ficcional deixei lá os meus grifos, e, achei por bem registrar aqui os trechos que considerei mais instigantes por tratarem de questões fundamentais inerentes ao cristianismo sem Deus da atualidade. As afirmações contidas nesse formidável livro, eu considero irrefutáveis. Seria demasiada hipocrisia de minha parte, não reconhecer a existência das “verdades incômodas” que já não podem mais ser olvidadas ou escondidas nos escaninhos dos bastidores eclesiásticos. Verdades, que esses autores, com coragem e audácia resolveram trazer à tona, imbuídos do desejo de um dia poder ver o cristianismo depurado das extravagantes formalidades.


Os fatos narrados em forma de ficção pelos dois escritores são similares aos que vivenciei e ainda estou vivenciando no meio cristão. Alguns excertos por mim grifados (atendendo a minha velha mania de riscar o que leio e acho importante) seguem em destaque logo abaixo. Creio que eles serão de grande valia, para os que com espíritos desarmados, queiram refletir sem parcialidade, debruçando-se sobre o tema “igreja”.


*“Nenhum modelo de ‘igreja’ irá produzir a vida de Deus em nós. [...] Foi aí que a religião causou o seu pior estrago. Ela tornou as pessoas dependentes de líderes e assim fez o povo de Deus ser passivo no seu próprio crescimento espiritual”.


▪ “Chamamos de ‘culto’ o cantar juntos, e ‘comunhão’ a freqüência regular à ‘igreja’. Estamos convencidos de viver em comunhão apenas porque comparecemos regularmente aos cultos, mas raramente esse é um movimento que parte do coração. Temos ensinado as pessoas a se comprometerem com nossas cerimônias religiosas e nossos programas, e chamamos isso de ‘igreja’.”


▪ “Tem gente tentando reformar a ‘igreja’ há dois mil anos, e o resultado é quase sempre o mesmo: Um novo sistema surge no lugar do antigo, mas acaba sendo substituído por outro igual a ele. [...] Deus não tem o mesmo entusiasmo em reformar máquinas.”


▪ “Há os que gostam de liderar e há os que desejam desesperadamente ser liderados. Esse sistema tornou o povo de Deus tão passivo, que a maioria nem é capaz de imaginar a vida sem um líder humano com quem possa se identificar”.


▪ “As regras e os rituais podem ser muito escravizantes, pois, nós os adotamos com a intenção de agradar a Deus. Nenhuma prisão é tão forte quanto à obrigação religiosa”.


▪ “Boa parte do que hoje chamamos de ‘igreja’ não passa de uma encenação bem planejada, com pouquíssima ligação efetiva entre os fiéis”.


▪ “Cansei de tentar estabelecer uma comunhão com gente que concebe a igreja apenas como um lugar onde o grupo passa duas horas por semana expiando a culpa, enquanto vive o restante da semana com as mesmas prioridades mundanas".


* "Possivelmente todos nós já experimentamos alguma espécie de dor ao tentar adequar a vida de Deus às instituições. Durante bastante tempo muitos se mantiveram nela na esperança de que, mudando algumas coisas, tudo iria melhorar. Embora possamos ter tido algum êxito em certos momentos de renovação, acabamos descobrindo que a adaptação que toda instituição exige é incompatível com a liberdade de que as pessoas necessitam para crescer em Cristo".



P.S.: Se os fragmentos que postei suscitaram no caro leitor o desejo pela leitura do livro, na íntegra, é só entrar em contato com a Editora Sextante



Levi B. Santos

Guarabira, 28 de agosto de 2009




7 comentários:

'Sola Scriptura' disse...

"Mas a palavra do Senhor permanece para sempre." (1 Pedro 1:25)

Aproveitando o gancho da reforma da igreja, nada tira da minha cabeça que todos os desvios de rota da Igreja até aqui é por falta da Toráh, direção segura.

A Lei foi anulada? Leia http://www.yeshuachai.org/forum/viewtopic.php?p=32480#p32480

Guiomar Barba disse...

Eu gosto de reunir-me a outros irmãos no templo, mas choro pelo que fizeram dessas reuniões...
Talvez não viva para ver a igreja, a noiva, em chamas antes do arrebatamento... Rogo, no entanto, ao Pai que conceda-me o privilégio de participar pelo menos um tempo, de um grande grupo que pertença a verdadeira ig de Cristo... E o que fará este sal? Almejo este dia!
Abraço.

Marcelo Batista Dias disse...

Ah Levi....

Vc sempre me surpreende e impacta com seus textos (msm os "extraídos" como este).

Sempre me pego sendo pêgo de jeito por seus escritos. Confesso que muitas vezes não gosto da imagem que vejo neles. Talvez por perceber o que ainda vai dentro de mim.

O fato é que vc me fez pensar mais uma vez...
Obrigado.
Um grande abraço
Marcelo.

Levi Bronzeado disse...

Prezado editor do "Sola Escriptura" e caríssimos Marcelo Batista e Guioma Barba


Sinceramente falando, não sei como poderemos amadurecer dentro de um "sistema espiritual autoritário", que ver sempre a mão diabólica agindo através daqueles que não aceitam ser controlados por sua “máquina mortífera”, responsável que é pela castração do que de mais sagrado e essencial temos: “o livre pensar”.

Até quando aqueles que contestam, duvidam e criticam os métodos desumanos de castração adotados pelo infantilismo automatista de grande parte das instituições eclesiásticas, serão relegados ao ostracismo, recebendo sobre si a pecha de desviado, rebelde ou herege.

Tenho esperança sim, de que o povo de Deus, um dia, deixará de se perder por falta de conhecimento.

Tenho esperança de que chegará o tempo em que "as verdades incômodas" de hoje, não serão mais escondidas à sete chaves.


Graça e Paz,

Levi B. Santos

Danilo Fernandes disse...

Levi!

Veja onde foi parar o seu ensaio...

http://194.79.71.199/html/radiotransmundial/index.php?option=com_content&task=blogsection&id=1&Itemid=9

Abraços

Danilo

Levi Bronzeado disse...

Que bom Danilo!

Graças ao Genizah, o ensaio "Se Eu Tivesse a Mente de Cristo" está rodando o mundo. Que tudo seja para honra e glória de Deus.

Com a colaboração do Púlpito Cristão, entre outros sites, o "Pai Nosso Empresarial Gospel", também deu uma rodada no mundo, sendo reproduzido em 28 blogs, inclusive em lingua Japonesa.


P.S.: Para facilitar a procura de textos por assuntos, os ensaios por mim postados, agora, estão reunidos por órdem temática. Confira.

Um abraço fraternal,

Levi B. Santos

Anônimo disse...

ups sorry delete plz [url=http://duhum.com].[/url]