11 março 2009

QUE CRISTIANISMO É ESSE, MEU IRMÃO!!!




O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que, no tempo da igreja primitiva se entregou ao Imperador Constantino em troca de cargos e isenção de impostos -, costume esse, que felizmente para uns e infelizmente para outros, ainda hoje reina?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que, no tempo do imperador Justiniano fomentou perseguições, revoltas e guerras por causa do culto às imagens de esculturas, ─ que ainda hoje, alguns praticam para gáudio de seus próprios “egos”?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que, para cristianizar e escravizar os povos do Ocidente fez do Rei Carlos Magno, seu chefe espiritual ─, cujo ideário ainda se mantém intacto na esdrúxula politicagem atual?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que introduziu as Cruzadas, para em duzentos anos de guerra, praticar roubos e crimes em nome de Deus ─, semelhante a nossa história de D. João VI para cá?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que promovia execuções públicas para concretizar sua intenção de intimidar o povo no tempo das grandes inquisições ─, que de forma escamoteada ainda predomina entre nós?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que fez do judeu convertido Tomás de Torquemada um sanguinário implacável, o qual em defesa da fé jogou dez mil à fogueira. ─ Fogueira essa, hoje, representada pelo submundo dos desvalidos e marginalizados do nosso imenso país?

O que o Cristo tem a ver com esse cristianismo que prendeu e torturou Galileu, só porque ele afirmou, com comprovação científica, que o sol e não a terra, era o centro do nosso sistema planetário ─ fato que ainda hoje faz da ciência a maior inimiga da religião?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo, que no Brasil, a troco de civilização, escravizou os nossos antepassados com um espúrio catecismo imposto a ferro e fogo, e que hoje, com um outro nome (doutrina) ─, faz o mesmo papel?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que reconstruiu os muros da intolerância entre as nações ─, e continua até hoje, através dos massacres ideológicos dos paises de primeiro mundo, contra os de segundo e terceiro mundos?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que restaurou o véu do templo, para ali, tentar falar com Deus sem a intermediação do seu Filho ─, como fazem algumas seitas que não quero revelar os nomes?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que faz propaganda enganosa de curas, diariamente, com horário pré-estabelecido nas emissoras de televisão?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que estimula e exalta os instintos arcaicos dos indivíduos, levando-os, por fim, a uma histeria coletiva grotesca ─, que muitos acreditam ser o mesmo poder que desceu sobre os que estavam reunidos em Jesusalém no dia de Pentecostes ─ acontecimento registrado no livro de Atos dos apóstolos?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que reedita a Sua crucificação ─ ao substituí-Lo por amuletos e réplicas desrespeitosas dos símbolos judaicos, numa heresia nunca vista nos últimos tempos?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que leva multidões de incautos, sem sabedoria, a se reunirem para sessões de quebra de maldições em praça pública ─, invalidando o sacrifício d’Aquele que se fez maldição por nós?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que deturpa o sentido dos versículos bíblicos ─, ao afirmar que, se o crente não possui tudo o que o vil deus Mamon oferece, é porque está em pecado?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que faz da Bíblia o livro mais vendido no mundo ─, para simplesmente ser carregada por muitos, em procissões, como imagem de escultura?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que prega e “emprega” ─, mas evita ao máximo, que as almas se disponham a comprovar através do estudo, se o que se alardeia é correto ─ como fizeram os de Beréia?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo que divide os crentes em duas classes ─ os de primeira classe são os que têm o dom de glossolalia, e os de segunda classe são aqueles comedidos que só falam o seu idioma pátrio?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo, que de forma engenhosa e sutil, continua nos nossos dias iludindo a muitos ─ com seu discurso hedonista, recheado de atraentes guloseimas que empanturram o corpo e enfraquecem o espírito?

O que Cristo tem a ver com esse cristianismo de pífios espetáculos e práticas escandalosas, cujos líderes promovem disputas engalfinhadas para se apoderar do farto comércio do “butim gospel”?


NA REALIDADE, MEU IRMÃO, CRISTO NÃO TEM NADA A VER COM ESSE SIMULACRO DE CRISTIANISMO, QUE VEM SENDO DIFUNDIDO DESDE OS TEMPOS MAIS REMOTOS ─ PELOS QUATRO CANTOS DA TERRA.



Ensaio por: Levi B. Santos
Guarabira, 11 de março de 2009





10 comentários:

Vanessa Dutra disse...

Paz do Senhor!

Muito boa a reflexão.

Concordo plenamento com o irmão: Cristo não tem nada a ver com esse suposto cristianismo!

Deus abençoe!

Teóphilo Noturno disse...

Não tenho um milímetro a acrescentar... apenas concordar e esperar que aqueles que hão de ser salvos tomem consciência de sua salvação.
Isso cabe a nós, divulgando a solidez da Palavra, fazermos.
Os demais vão continuar achando que Cristo está em todos esses tópicos abordados apropriadamente pelo irmão. E vão continuar felizes... enquanto nesta terra.

Um abraço!

Levi Bronzeado disse...

Prezados Teóphilo e Vanessa

Esse cristianismo mal alicerçado e interesseiro, está realmente na contramão daquilo que Cristo tanto ensinou.

Sou grato pelos comentários.

Levi B. Santos

Luis Paulo Silva disse...

Amado irmão Levi, Paz contigo!

Na verdade querido, o senhor se refere nesta postagem a um "eunismo" ou "egonismo" que tem durante todo este tempo, de Cristo, até hoje sido chamado de cristianismo.
A Palavra fala sobre os amantes de si mesmos, e este termo pode ser aplicado perfeitamente, como uma luva veste a mão, aos adeptos deste falso cristianismo citado em sua reflexão.
Deus para estes, foi e tem sido a desculpa, o "bode expiatório" para a realização de seus projetos maléficos. Não lutaram nem lutam pela causa do Mestre, mas cada um pela sua própria causa e valores, o que faz do martírio de tantos, meros sacrifícios de tolos, o que vai revelar no último dia que a sua "fé" nada mais era do que ganância travestida.

Que Deus o continue iluminando!

Luis Paulo Silva.

p.s.: Tenho algumas poostagens novas, se o irmão quiser dar uma olhada, ai estão os endereços:

http://www.despertaiceifeiros.blogspot.com/2009/03/falando-sobre-homossexualismo.html

Leonardo Gonçalves disse...

Paz, Levi!

Ótimo texto, excelente reflexão! Acerca desse pseudocristianismo, posso inferir que Cristo também está indignado com ele. Caso estivesse presente em carne entre nós, é bem provavel que ele novamente se armasse de um azorrague e fosse pessoalmente a nossos cultos para expulsar os vendilhões da atualidade.

Abraço fraterno.

Leonardo.

Jailson Freire disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Caro Dr Levi, parabéns pela ótima postagem. Que o El Deót [ Deus de toda sabedoria] lhe inspire para escreveres com essa destreza. Verdadeiramente, Cristo não aprovaria nada disso! PRecisamos do evangelho que é o poder de Deus. Que é loucura para os perdidos, mas para nós é o poder de Deus!

Deixo Sl 147.14

abraços, Pr Marcello de Oliveira

P.s > veja meu texto: Salmos 1 - Uma exegese

Levi Bronzeado disse...

Prezados: Luis Paulo, Leonardo Gonçalves e Marcello Oliveira



Realmente, Cristo não tem nada a ver com essa página negra do cristianismo, que no passado foi vivenciada pelas guerras, atritos e conchavos mesquinhos. Página essa, que por infelicidade, ainda hoje, está sendo reeditada através dos espetáculos espalhafatosos, disputas de egos inflamados, arrebatamentos, superstições e histerias ─, todas com rótulos falsos de “poder de Deus”.

Cleber Campos disse...

Me lembrei de uma passagem de Gandhi, um ateu convicto, que dizia mais ou menos o seguinte:

"... admiro Cristo e o que Ele pregava, mas não o "Cristianismo" existente nas igrejas."

Realmente, o que Jesus Cristo nos ensina através da sua Palavra, registrada na Bíblia, não tem nada a ver com o "cristianismo" semvergonha, fajuto, cheio de idolatria e blasfêmias, utilizado em muitas igrejas, numa atitude de má-fé para 'exploração religiosa' dos mais fracos e oprimidos.

A distorção da Palavra já aconteceu antes, nos tempos bíblicos (está registrado em uma das cartas de Paulo), e vai piorar até o final dos tempos. Profecia em Apocalipse.

Muitos ainda vão ser enganados... quem quiser, que se cuide, permanecendo firme na Palavra de Deus.

Parabéns pelo sempre oportuno artigo. Gostei muito. Posso divulgar em outros blogs e emails? (Fazendo menção do autor, claro)

Levi Bronzeado disse...

Prezado Cleber Campos



Fique a vontade para divulgar os textos do "Ensaios & Prosas". Que tudo concorra para a glória de Deus.

É realmente tempo de bradar o nosso alerta a muitos que estão "perecendo por falta de conhecimento", como já dizia o profeta Oseias há mais de dois mil anos.

Obrigado por dua visita, e continue nos prestigiando.

Um abraço fraternal,

Levi B. Santos