02 maio 2011

COMO NOS VELHOS TEMPOS BÍBLICOS — INFELIZMENTE



Acho que, devemos o fato de o mundo ser mais desumano, sádico e violento a atitudes como estas dos Javelistas e Cristãos, que alegremente saem às ruas para comemorar a vitória do seu “Deus dos Exércitos” sobre um dos seus maiores inimigos — Bin Laden

Revivem, entusiasticamente, os tempos das cruzadas, quando os soldados cristãos desenfreados gritavam para os guerreiros muçulmanos: “Assim quer Deus!

Afinal, repetem os vitoriosos de hoje: “MINHA É A VINGANÇA — DIZ “JAVÉ (Deuteronômio 32: 35)

Assista, agora, vídeos com as comemorações dos Cristãos dos EUA na noite de ontem e o imperdível discurso do grande líder israelita, Netanyahu:




Acesse o link abaixo para conferir a comemoração de Netanyahu em Israel:

http://tvig.ig.com.br/noticias/mundo/netanyahu+comemora+morte+de+bin+laden-8a4980262f6b9f55012fb2030a6916bb.html

11 comentários:

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Olá, Levi!

Como vai o amigo?

Ontem andei colocando alguns comentários meus num outro artigo sobre este assunto lá no blogue do Hermes que vc também segue.

Hoje, pasando aqui no seu texto e acabado de assistir as imagens do vídeo que postou com o povo norte-americano alienado em seu próprio engano, acabei de lembrar-me de uma música do Legião Urbana:


"Vamos celebrar a estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu pais e sua corja de assassinos
Covardes, estupradores e ladrões
Vamos celebrar a estupidez do povo
Nossa policia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso Estado, que não é nação
Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião
Vamos celebrar Eros e Thanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade.

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta de hospitais
Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras e seqüestros
Nosso castelo de cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia e toda a afetação
Todo roubo e toda a indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã.

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar um coração
Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos o Hino Nacional
(A lagrima é verdadeira)
Vamos celebrar nossa saudade
E comemorar a nosso solidão.

Vamos festejar a inveja
A intolerância e a incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer da nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada
Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta de bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isso – com festa, velório e caixão
Esta tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou esta canção.

Venha, meu coração esta com pressa
Quando a esperança esta dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão.

Venha, o amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha, que o que vem é perfeição."

Levi Bronzeado disse...

Rodrigo

Como sou da "velha guarda", não conhecia essa emblemática letra do "Legião Urbana".

Realmente, você foi inspiradíssmo, ao trazer essa música para a celebração macabra dos que se dizem cristãos, no mundo ocidental.

Não existe uma melhor que essa, para ser cantada em alto e bom som, nesse momento.

Douglas Flores disse...

Olá! Gostaria de dizer que faz algum tempo que leio alguns posts seus, acho muito interessante porque faz o meu estilo. Há pouco tempo criei um blog sobre Deus e gostaria de ter uma parceria com vocês, algo como uma troca de links ou algo do tipo, também peço a permissão para colocar alguns posts seus no meu blog, é claro com os devidos créditos e deixo vocês à vontade para pôr posts do meu blog no de vocês!

Fico na espera e aguardo dessa resposta, ficaria feliz se a parceria fosse atada! Grande abraço e continuem nesse mesmo foco e objetivo em prol do Reino!

www.odeuscontemporaneo.blogspot.com

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

LEVI,

Apesar da música referir-se mais ao Brasil, penso que de fato tem tudo a ver com estas comemorações idiotizadas do povo norte-americano sobre a suposta morte do suposto terrorista, o qual, na minha opinião, poderia já ter morrido há bem mais tempo.

Contudo, Bin Laden passou a ser um personagem fictício. Um monstro cultivado pelos Republicanos no inconsciente das pessoas e que serviu de justificativa para as aventuras belicistas de Bush e a guerra contra o Iraque já planejada pelo menos desde o 2º mandato de Clínton, final dos anos 90.

Mas aqui no Brasil somso tão medíocres quanto os americanos. Basta nos lembrarmos do plebiscito sobre o desarmamento. E, se fizessem uma enquete de rua, a pena de morte seria aprovada com ampla vantagem.

Lamentavelmente Obama resolveu jogar com a ignorância dos norte-americanos para tentar garantir sua reeleição. Sua popularidade que antes andava muito ruim por causa dos rumos da economia, agora se reverteu.

Curiosamente, na Roma antiga, ver gente morrendo nas narenas do Coliseu servia para tranquilizar a massa. O sangue jorrando dos gladiadores, estrangeiros capturados nas guerras, escravos, criminosos, cristãos e judeus ajudava a anestesiar a plebe empobrecida e que cada vez menos participava das decisções depois que a república deu lugar ao principado. Logo, matar o Bin Laden não deixa de ser um pouco de circo.


DOUGLAS,

Como você se referiu a dstinatários no plural, fique à vontade para colher textos no meu blogue também e reproduzi-los no seu espaço citando minha autoria e a fonte. Acredito que, neste ponto o Levi também deverá te autorizar. Mas sugiro que aguarde a manifestação dele.

Gresder Sil disse...

E tem como ser diferente Levi? Mas sabe o que eu acho disso, acho uma demonstração de impotência e de medo dos americanos que só chutam o cachorro depois de morto, povo besta!

Gresder Sil disse...

E tem como ser diferente Levi? Mas sabe o que eu acho disso, acho uma demonstração de impotência e de medo dos americanos que só chutam o cachorro depois de morto, povo besta!

Eduardo Medeiros disse...

concordo com tudo mas vou fazer o advogado do diabo.

quando as torres gêmeas cairam houve júbilo no mundo árabe, osama deve ter delirado...

o pau que dá em chico dá em francisco. a imbecilidade é mútua.

agora que o símbolico osama morreu, os ânimos devem de novo florescer com força total. e assim caminha a humanidade.

é claro que há aqueles que acham que quem derrubou as torres foi o próprio bush...

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Eu não descarto a hipótese de que a Casa Branca teria permitido a ocorrência do 11 de setembro. Não que um agente da CIA vá fazer aquilo a ponto de tirar a própria vida, mas não descarto a possibilidade de que o serviço de inteligência dos norte-americanos já soubesse através de alguma fonte sobre o plano do que iria acontecer e aí deixaram rolar afim de que o fosse gerado um clima anti-terror no país e, futuramente, invadirem o Iraque.

Amigos, conhecendo a mente maquiavélica tudo isto é possível. Inclusive a morte forjada do Bin Laden que, no meu ponto de vista, já estava morto e servia como uma espécie de medo imaginário para justificar gastos militares e manter o povo americano em alerta.

Ora, cadê o corpo? Onde estão as provas cabais de que o Bin Laden foi morto com esta última operação dos americanos? Acho que nem os Republicanos me convencem...

Enfim, o Obama caiu no meu conceito e se tornou apelativo demais buscando uma maneira para ter um aumento na sua popularidade e assegurar a reeleição. Pois, segundo as pesquisas, sua imagem está muito boa agora entre os norte-americanos. Mas pra mim, mais uma vez Democratas e Republicanos se igualaram...

Levi Bronzeado disse...

EDU


A tendência desse tipo de júbilo entre culturas que agem em “nome do seu deus” deverá se perpetuar. A graça de um povo é sempre a desgraça do outro, por que as diferenças são sempre traduzidas e avaliadas nos termos de quem as descreve e não nos termos de quem as vive, e, desse modo, toda análise de um LADO é parcial.

O maniqueísmo Jihad X Cruzada, como diz o Rodrigo, serve mais a interesse político da cultura ocidental que proclama e impõe seu “modelo universal”, etnocêntrico, sobre as demais, tidas como inferiores.

Levi Bronzeado disse...

EDU


A tendência desse tipo de júbilo entre culturas que agem em “nome do seu deus” deverá se perpetuar. A graça de um povo é sempre a desgraça do outro, por que as diferenças são sempre traduzidas e avaliadas nos termos de quem as descreve e não nos termos de quem as vive, e, desse modo, toda análise de um LADO é parcial.

O maniqueísmo Jihad X Cruzada, como diz o Rodrigo, serve mais a interesse político da cultura ocidental que proclama e impõe seu “modelo universal”, etnocêntrico, sobre as demais, tidas como inferiores.

Matheus Colares disse...

Milhares de árabes(mulçumanos)sairam as ruas para comemorar a morte de milhares de americanos, não lembro de comentário do tipo" muçulmanos comemora vitória sobre os infieis", ao contrario, lembro de todo cuidado em separar as atitudes emocionais do povo árabe da conduta religiosa mulçumana. Agora quanto americanos sai as ruas para comemorar a morte de um homem apontado como sendo o responsável pela morte de milhares, então é cristianismo e o judaísmo que saem as ruas.
Não tem alguma coisa errada?