11 fevereiro 2013

...E o Papa Resolveu Sair




A notícia da renúncia do Papa Bento XVI chegou ao país em pleno Carnaval, tomando as redes sociais em meio ao fuzuê dos desfiles das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e a nudez de suas celebridades.

Após a quarta-feira de cinzas, o conclave da escolha do próximo Papa será assunto dos jornais e telejornais do mundo inteiro. Aqui, em nossas terras, a audiência televisiva do “profano” dará lugar à audiência do “sagrado”.

Com certeza, muitas histórias e especulações surgirão para explicar a saída do Papa. Diante de surpreendentes casos como esse, alguns poderão, na dúvida, perguntar: Terá havido ou não uma conspiração? Bento XVI estaria gravemente enfermo mesmo? Quem viver verá.

A fala resignada do Papa veiculada pela imprensa, já é do conhecimento de todos. Disse ele: “Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idôneas para exercer adequadamente o ministério Petrino. Estou bem consciente de que esse ministério, pela sua essência espiritual, deve ser cumprido não só com as obras e as palavras, mas também e igualmente sofrendo e rezando".

O jornalista Ricardo Noblat do Jornal “O Globo”, em seu artigo, republica um texto da edição de 15 de abril de 2012 do Jornal “O Público”, de Portugal,  em que se retrata o clima de fim de pontificado: “A Cúria Romana tornou-se um monstro ingovernável, e que o próprio Papa, de perfil, sobretudo intelectual e acadêmico, já não consegue controlar”. (vide Blog de Noblat)

O site da revista Veja Internacional de 04 de janeiro de 2013 exibiu uma matéria dando conta de que Bento XVI vinha enfrentando problemas com o Banco Central da Itália ― uma importante fonte de renda do Vaticano. Segundo a reportagem, “o Banco Central Italiano vetou todas as formas de pagamento eletrônico na cidade do Vaticano por causa da falta de transparência com as normas bancárias. A decisão foi um grande obstáculo a uma das maiores fontes de renda da igreja, porque impede turistas de fazer pagamento com cartões de crédito ou débito”.

 Bento XVI sofreu o ano passado um grande abalo: O seu fiel mordomo, Paolo Gabriele, foi detido por posse ilegal de documentos confidenciais encontrado em seu domicílio no Vaticano. Nesse mesmo dia o presidente do Instituto das Obras de Religião (IOR), o banco do Vaticano, foi forçado pelo Conselho de Supervisão a demitir-se ― Notícia que foi veiculada e comentada no site  “Associação Rumos”

Parece que mais coisas virão à tona sobre o pontificado de Bento XVI e sua renúncia, antes que a fumacinha branca indique qual foi o cardeal escolhido para substituí-lo.

Numa entrevista dada hoje ao Jornal Zero Hora, Leonardo Boff, afirmou que Bento XVI foi um Papa muito rígido, que entendeu a igreja como uma fortaleza cercada de inimigos”. Ao ser perguntado sobre o que ele esperava do Novo Papa, assim respondeu: “A esperança, agora, é que venha um Papa que refaça a atmosfera fraterna da Igreja que foi rompida em uma igreja cheia de tensões, brigas e acusações”.

Guarabira, 11 de fevereiro de 2013

    Site da Imagem: sudoestehoje.com

4 comentários:

Levi Bronzeado disse...

“Joseph Ratzinger é um dos maiores teólogos vivos do cristianismo. Como papa Bento 16, fracassou”. (Luiz Felipe Pondé − Filósofo e professor de Ciências da Religião na PUC – SP)

A análise completa de Luiz Pondé - sobre Bento XVI - está no link abaixo:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1229541-analise-alemao-e-brilhante-como-teologo-mas-fracassou-como-papa.shtml

Gilber†o Ângelo Begia†o disse...

Levi

Creio que a renuncia do papa seja realmente a idade e a saúde...

Mas este ato de renunciar não nada comum então me surpreendi com tal atitude e neste caso em particular a renúncia foi um ato de coragem e louvor...

Assim como Boff e Luiz Pondé espero muito um papa mais novo e com ousadia.

Sempre critiquei a escolha de Bento XVI que ao meu ver foi um ato de covardia dos cardeais que tiveram medo de inovar e avançar para uma igreja mais humana e pessoal...

Precisamos de uma Igreja descentralizada e voltada ao povo e menos clerical mas acho isto um fato que não verei em vida.

Beno XVI jamais daria certo neste quesito sua personalidade e sua timidez não se ajusta a esta mudança.

Levi Bronzeado disse...

O Jornal “O Estado de São Paulo” de hoje (quarta-feira), dia treze, mostra um papa ressentido, possivelmente devido ao “governo paralelo formado à sua sombra, pelo cardeal Bertone”.

Durante a homilia da missa nessa Quarta-Feira de Cinzas, Bento XVI lavou a alma, denunciando que está havendo “hipocrisia religiosa" e a busca por "aplausos e aprovação".

Vide matéria completa no link abaixo:

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2013/02/13/bento-16-critica-hipocrisia-religiosa-em-sua-ultima-missa-de-quarta-feira-de-cinzas-como-pontifice.htm

Levi Bronzeado disse...

O Jornal “O Estado de São Paulo” de hoje (quarta-feira), dia treze, mostra um papa ressentido, possivelmente devido ao “governo paralelo formado à sua sombra, pelo cardeal Bertone”.

Durante a homilia da missa nessa Quarta-Feira de Cinzas, Bento XVI lavou a alma, denunciando que está havendo “hipocrisia religiosa" e a busca por "aplausos e aprovação".

Vide matéria completa no link abaixo:

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2013/02/13/bento-16-critica-hipocrisia-religiosa-em-sua-ultima-missa-de-quarta-feira-de-cinzas-como-pontifice.htm